quarta-feira, maio 10, 2017

de de

Diário de gravidez | terceiro trimestre

Já contei sobre o primeiro e o segundo trimestre da minha gravidez, agora chegou a hora de contar sobre a reta final!
O 3° trimestre corresponde às semanas 27 a 40, meses 7, 8 e 9. E nesse trimestre tudo ficou mais difícil.

Foi a hora de finalizar tudo para a chegada do Nicolas. Resolvi fazer o kit de higiene dele, e o quadro de maternidade. Foi uma delícia, super terapêutico colocar a mão na massa. Também foi hora de comprar as coisas que faltavam, lavar tudo e preparar a malinha de maternidade. É uma coisa gostosa de fazer, sensação indescritível.
O quarto não preparei, decidi que ele ia dividir o quarto com a irmã, então não decorei nada. Mudamos para esse apartamento em junho, nada foi decorado, ainda. Mas depois, decidimos mudar o berço dele para o quarto do casal, e deixar lá até ele completar um ano. Especialistas dizem que isso é muito bom, e que reduz o risco de morte súbita nos bebês, pelos pais estarem perto e atentos à todos os barulhinhos do bebê.
Nessa época, ainda fiz um ultrassom do 3º trimestre, e alguns exames preparatórios para o parto. Teve todo um contato com o hospital (escolhi o São Luiz), e estava tudo preparado.
Parei de dirigir e meu médico me pediu repouso nas últimas 4 semanas. Isso me deu uma ansiedade extra, pensando que podia entrar em trabalho de parto a qualquer momento. Eu marquei cesárea, tenho motivos médicos para isso, apesar de ter pensado a respeito do parto normal, não é indicado para o meu caso. Por causa do repouso, minha sogra veio para me ajudar com algumas tarefas, cerca de um mês antes do parto, assim que entrei no período de repouso.
Minha barriga ficou bem pontuda, e eu estava me achando linda, sem inchaços, sem manchas, se, estrias, nem nada. Engordei apenas 9 kgs e estava plena. Eu tinha muitas roupas de gestante, pois eu e minha irmã acumulamos as roupas das nossas gestações anteriores (foram 3 no total), e formamos um guarda-roupa satisfatório para essa fase.

O que senti nesse trimestre?
- Indisposição. Não tinha vontade de fazer quase nada. Só comer, se o programa era para comer, eu estava disposta! HAHAHA!
- Cansaço. Não podia andar muito, já tinha que parar para recuperar as forças para continuar. Sentia impossibilitada de caminhar mais de um quarteirão sem uma pausa.
- Falta de ar. Parecia que ele estava chutando meus pulmões, já não conseguia me sentar com uma postura decente, pois daí não conseguia respirar. Muitas vezes inspirava bem profundamente para conseguir respirar.
- Ressecamento. Poxa, que coisa chata isso. Meu obstetra chegou a me receitar um remédio para melhorar e foi bem mais ou menos.
- Xixi. Muitas idas ao banheiro. Conheci o banheiro de todos os lugares que fui nesse período.
- Azia. Essa foi companheira. Do início ao fim, muita azia. E só piorava. Eu já não comia muitas coisas que sabia que iam me dar ainda mais azia.
- Refluxo. Não podia comer, nem tomar muita água antes de dormir. Parecia que tudo ia voltar. Era uma coisa constante, depois de comer. O bebê comprime o estômago e força a comida para cima, muito comum na gravidez. Mas tudo passa, é só pensar assim.

Mudanças no corpo? Eu era apenas barriga. Não sentia que tinha engordado no resto do corpo, pois nem minhas calcinhas estavam apertadas. Não tive inchaço, meu obstetra sempre me pedia se a aliança ainda saia, e sempre saiu com facilidade. Além da barriga e dos sintomas de gravidez, nada mudou.
Sobre o desenvolvimento do bebê.
Os bebês já abrem os olhos e têm cílios. A pele vai desenrugando, conforme ficam mais gordinhos. Podem chupar o dedo e percebemos quando eles têm soluço.
No final do terceiro trimestre, ele está completamente formado e pronto para vir ao mundo.
Algumas fotos do meu barrigão no 3º trimestre:
Uma publicação compartilhada por Fernanda Scherer (@fe_scherer) em

Uma publicação compartilhada por Fernanda Scherer (@fe_scherer) em

* esse post está muito atrasado, Nicolas já completou 6 meses. Duas crianças, e mais os afazeres sugam todo o meu tempo. Por isso o blog está super parado. :(

segunda-feira, janeiro 30, 2017

de de

8 motivos para ter suculentas em casa

Há algum tempo comprei a minha primeira suculenta. Não tive muita sorte, pois morava num apartamento sem sacada, sem luz e frio em Curitiba. Mas fui bem insistente, tentei fazer mudas, comprei outras, mas nada ia pra frente. Depois que me mudei para São Paulo, o clima mudou, as coisas foram pra frente e eu estou perdidamente apaixonada por elas. Estou cultivando e está sendo muito maravilhoso.
Listo abaixo 8 motivos para você ter uma, ou muito mais que uma suculenta na sua casa.
1. elas são fáceis de cuidar
Há relatos que pessoas que já mataram suculentas. Algumas minhas também não foram pra frente. Mas, no geral, tendo alguns cuidados básicos elas ficam lindas! Rega-se uma vez por semana no verão e uma a duas vezes por mês no inverno, as folhas não devem ser molhadas pois podem apodrecer. Gostam de luz e a terra usada deve ser metade terra e metade areia de construção. Pode-se plantar em qualquer tipo de vaso, desde que tenha furos embaixo, ou até fazer terrários. As opções são infinitas!
2. elas podem ficar dentro ou fora de casa
Desde que seja um lugar iluminado, elas ficarão lindas e felizes. Embora algumas até gostem de sol direto, outras podem ter as folhas queimadas se deixadas expostas sempre. Eu deixo as minhas no sol da manhã e no restante do dia passam na luz indireta.
3. elas proliferam sozinhas
Você terá uma linda surpresa, quando crescer mais um broto em algum lugar da sua suculenta. E quando cai uma folha, muitas vezes ela cria uma nova planta sozinha. É assim que se faz novas suculentas, mas isso é assunto para um outro post. Resumindo, em algum tempo, de uma pequena planta, você poderá ter muitas plantinhas!
4. elas podem te surpreender
Assim como os brotinhos e filhotinhos, elas ainda podem florescer! Eu tenho uma que floresceu tanto, que já não sei mais onde irá parar! Coisa mais linda! E ainda fica o suspense: de que cor será a flor?
5. existem vários tipos
Com certeza você vai se apaixonar por alguma espécie. Eu gosto muito daquelas que lembram rosas, chamam echeveria. Estou apaixonada e louca atrás de espécies e cores que ainda não tenho.
6. qualquer coisa vira um vaso
Pode-se plantar suculentas em vasos de todos os tipos e usar muitas coisas como vasos. Tem quem plante em cápsulas de nespresso, canecas que estão há tempos sem usar, xícaras, caixinhas... vai da sua imaginação.
Aprenda aqui, como plantar uma suculenta numa caneca.
7. elas fazem a diferença
Se o seu cantinho está sem graça, com certeza, a suculenta irá dar um ar mais bacana, pois ela se torna uma linda peça decorativa, independente de onde estiver plantada.
8. elas ficam lindas, de qualquer jeito
Tanto uma sozinha em um vasinho, quando um pote grande com uma variada composição. Em terrários, e acompanhadas dos seus primos cactos, não tem como fazer feio. Elas são deslumbrantes!
Aqui tem mais um post com inspirações de decoração com suculentas.
Deixe seu comentário! :)

sexta-feira, janeiro 13, 2017

de de

Inspiração | + de 50 planos de fundo para celular

Estava procurando planos de fundo para um outro projeto, quando me deparei com tanta coisa linda e criativa em planos de fundo para celular. Não é massa colocar um plano de fundo que não seja uma foto nossa, mas que tenha a nossa cara e a nossa personalidade? Coisas que gostamos, que gostamos, que admiramos.
Por isso, separei várias opções para você salvar e usar no seu celular!

1. Animações
 2. Floral

 3. Coloridos e brilhantes
 
 4. Criativos e engraçados


 5. Fofíneos e comidinhas

6. Frases e palavras

7. Outros lindões
Para usar como plano de fundo do seu celular, é só clicar na imagem escolhida e salvar na sua galeria. Depois de salvo, você pode usar tanto para plano de fundo, como na tela inicial.
Conte para mim, qual você mais gostou, nos comentários!

Foto de capa de Melina Souza, outras imagens, Pinterest.